Theme Preview Rss

Pare de Reclamar

As pessoas que reclamam não tem foco nos resultados, apenas nos problemas. Além disso são resistentes a mudanças, criticam o tempo todo, falam mal do chefe e dos colegas, vivem preocupados e sentem-se injustiçados.





Ser assim faz mal para a empresa, os colegas e para a própria pessoa, portanto é necessário reverter esse comportamento.

Se você reclama na empresa, mas se sente bem em outros lugares, tente perceber o que tem de errado na empresa, não há posturas corretas de promoções? As visões da empresa só existem na teoria? Se for isto considere a possibilidade de trocar de emprego.

Agora se você reclama o tempo todo e em todos os lugares, então provavelmente tem que mudar a sua postura. Tome cuidado, a pessoa que reclama muito não consegue apoio para as suas idéias, e é visto como um problema para a empresa.

Para saber se você tem uma atitude negativa:

•Você fala de modo irritado?
•Perde a paciência facilmente?
•Fala mal das pessoas?
•Já se comportou assim em outros lugares?
•Não sente vontade de ir para o trabalho?
•Tem dificuldade de se concentrar?
•Acha que é mais competente que as outras pessoas?
•Sente raiva quando é criticado?

Para deixar o negativismo:

•Aceite que a atitude negativa é autodestrutiva
•Pare de culpar as pessoas pelo que não dá certo para você, decida realmente controlar o que acontece na sua vida.
•Faça uma lista das situações que levam você a pensar de forma negativa e avalie se seus sentimentos são coerentes ou se você exagera.
•Crie sempre várias alternativas para solucionar um problema
•Seja mais flexível nos seus planos
•Não pense o tempo todo que as pessoas estão estranhas por sua culpa, as vezes elas tem problemas.
•Não se cobre tanto
•Fale com um colega intimo e peça que avise quando você estiver sendo negativo
•Tenha uma alimentação saudável
•Pratique exercícios físicos
•Durma bem
•Tenha amigos fora do trabalho
•Se tiver um colega que reclama demais seja simpático, mas faça sugestões de outras formas de reações para a situação colocada.
•E claro, SORRIA!

0 comments:

Post a Comment